enchimento de contrapiso

Você sabe o que é um enchimento de contrapiso?

Na hora de executar uma obra ou reforma, são muitos os pontos que merecem atenção, indo desde a preocupação com a estrutura até a finalização. Quando tudo já está próximo do final, é hora de dar atenção ao piso, o que exige nivelamento e boa preparação.

Um dos processos mais importantes nessa parte é conhecimento como enchimento de contrapiso. Ele é feito com materiais específicos e reconhecer suas características e sua importância é fundamental para ter o melhor resultado de obra.

A seguir, veja do que se trata esse tema e entenda como acertar sobre esse assunto.

Afinal, o que é o enchimento de contrapiso?

O contrapiso, em primeiro lugar, corresponde à nivelação do chão com material específico, sobre o qual é aplicado o revestimento — como azulejo, porcelanato ou qualquer outro elemento que dê a finalização.

O enchimento de contrapiso, portanto, corresponde ao uso de materiais específicos para preencher esse espaço entre o piso, em si, e o revestimento. Com isso, há uma regularidade entre o nível da laje e o desejado, preparando o chão para receber o revestimento adequado.

Embora não seja muito comum, ele pode ser a etapa final para quem deseja manter a obra, ainda que temporariamente, no contrapiso.

Quais são os materiais usados nesse enchimento?

Dependendo da necessidade e das possibilidades de cada projeto, o enchimento do contrapiso pode ser feito com materiais específicos.

Em geral, o mais comum é que o concreto seja utilizado, especialmente em áreas medianas e quando a intenção é ter um custo intermediário com bastante segurança no resultado. Há opções como o concreto celular, que garante ótimos efeitos.

Também há outras possibilidades, como argila expandida, pó de carvão e até mesmo isopor. Em construções verdes, garrafas PET podem ser usadas para gerar esse efeito desejado.

Há outras opções mais complexas, como concreto autoadensável, que promete um resultado ainda melhor.

A escolha do material depende do tipo e tamanho do projeto, do orçamento disponível e do uso que será dada à área que passará por essa etapa. Com isso, não dá para estabelecer uma única opção como sendo a mais recomendada.

Por que o enchimento tem que ser adequado?

A realização do contrapiso determina não apenas a estética final da obra, mas, também, a sua usabilidade. Materiais de pouca resistência, por exemplo, facilitam a quebra do revestimento, levando a retrabalhos e ao aumento de custos.

Ao mesmo tempo, os muito resistentes, mas também muito pesados prejudicam o peso total da estrutura. Especialmente no caso de imóveis em prédios ou com andares superiores, isso compromete toda a segurança do projeto.

E vale dizer ainda que o enchimento de contrapiso traz a função de garantir o melhor aproveitamento do espaço, evitando que desníveis em relação à laje prejudiquem a execução do que foi planejado.

Sendo assim, é fundamental escolher corretamente como essa etapa acontecerá. Isso deve ser feito por profissionais capacitados e experientes, que poderão selecionar o material correto e a técnica adequada, de forma a favorecer o resultado da obra.

Sem esse cuidado, há riscos para a segurança, para os prazos e para os custos da obra, podendo gerar um extenso comprometimento.

O enchimento de contrapiso é uma etapa importante para a nivelação, segurança e estética da obra. Com isso, é fundamental contar com profissionais capacitados para que tudo seja executado da maneira correta.

Restou alguma dúvida sobre o tema? Comente e participe para que possamos te ajudar!