enchimento de contrapiso

Você sabe o que é um enchimento de contrapiso?

Na hora de executar uma obra ou reforma, são muitos os pontos que merecem atenção, indo desde a preocupação com a estrutura até a finalização. Quando tudo já está próximo do final, é hora de dar atenção ao piso, o que exige nivelamento e boa preparação.

Um dos processos mais importantes nessa parte é conhecimento como enchimento de contrapiso. Ele é feito com materiais específicos e reconhecer suas características e sua importância é fundamental para ter o melhor resultado de obra.

A seguir, veja do que se trata esse tema e entenda como acertar sobre esse assunto.

Afinal, o que é o enchimento de contrapiso?

O contrapiso, em primeiro lugar, corresponde à nivelação do chão com material específico, sobre o qual é aplicado o revestimento — como azulejo, porcelanato ou qualquer outro elemento que dê a finalização.

O enchimento de contrapiso, portanto, corresponde ao uso de materiais específicos para preencher esse espaço entre o piso, em si, e o revestimento. Com isso, há uma regularidade entre o nível da laje e o desejado, preparando o chão para receber o revestimento adequado.

Embora não seja muito comum, ele pode ser a etapa final para quem deseja manter a obra, ainda que temporariamente, no contrapiso.

Quais são os materiais usados nesse enchimento?

Dependendo da necessidade e das possibilidades de cada projeto, o enchimento do contrapiso pode ser feito com materiais específicos.

Em geral, o mais comum é que o concreto seja utilizado, especialmente em áreas medianas e quando a intenção é ter um custo intermediário com bastante segurança no resultado. Há opções como o concreto celular, que garante ótimos efeitos.

Também há outras possibilidades, como argila expandida, pó de carvão e até mesmo isopor. Em construções verdes, garrafas PET podem ser usadas para gerar esse efeito desejado.

Há outras opções mais complexas, como concreto autoadensável, que promete um resultado ainda melhor.

A escolha do material depende do tipo e tamanho do projeto, do orçamento disponível e do uso que será dada à área que passará por essa etapa. Com isso, não dá para estabelecer uma única opção como sendo a mais recomendada.

Por que o enchimento tem que ser adequado?

A realização do contrapiso determina não apenas a estética final da obra, mas, também, a sua usabilidade. Materiais de pouca resistência, por exemplo, facilitam a quebra do revestimento, levando a retrabalhos e ao aumento de custos.

Ao mesmo tempo, os muito resistentes, mas também muito pesados prejudicam o peso total da estrutura. Especialmente no caso de imóveis em prédios ou com andares superiores, isso compromete toda a segurança do projeto.

E vale dizer ainda que o enchimento de contrapiso traz a função de garantir o melhor aproveitamento do espaço, evitando que desníveis em relação à laje prejudiquem a execução do que foi planejado.

Sendo assim, é fundamental escolher corretamente como essa etapa acontecerá. Isso deve ser feito por profissionais capacitados e experientes, que poderão selecionar o material correto e a técnica adequada, de forma a favorecer o resultado da obra.

Sem esse cuidado, há riscos para a segurança, para os prazos e para os custos da obra, podendo gerar um extenso comprometimento.

O enchimento de contrapiso é uma etapa importante para a nivelação, segurança e estética da obra. Com isso, é fundamental contar com profissionais capacitados para que tudo seja executado da maneira correta.

Restou alguma dúvida sobre o tema? Comente e participe para que possamos te ajudar!

piso elevado de ardósia

5 diferenças entre o piso elevado de ardósia e contrapiso

  piso elevado de ardósia

Os pisos elevados são materiais que vêm sendo usados habitualmente nos ambientes corporativos. Como nos escritórios de advocacia, por exemplo. Uma de suas vantagens é a praticidade que oferecem para a manutenção de instalações.

Devido às suas características, como a de mostra-se como um piso suspenso, muitas pessoas podem confundi-lo com o contrapiso. Porém, se tratam de conceitos diferentes.

Veja quais são as principais diferenças entre o piso elevado de ardósia e o contrapiso!

1. O material usado é a primeira diferença relevante

Uma das primeiras diferenças entre o piso elevado de ardósia e o contrapiso será o material utilizado em cada um.

No caso do piso elevado, a ardósia é a matéria-prima. Trata-se de uma pedra dura e compacta, de natureza metamórfica, feita de silício e argila. As rochas metamórficas são as resultantes da transformação de uma rocha original em outro tipo de rocha em função, principalmente, da alteração na pressão e na temperatura.

A ardósia é aplicada em diferentes contextos, como pisos, fachadas, decorações e tampos de laboratório.

O contrapiso, por sua vez, consiste em uma camada composta de argamassa de cimento e areia (betonilha).

2. As finalidades do piso elevado de ardósia e do contrapiso

O contrapiso exerce funções diversas em uma obra de construção e podemos considerar, entre elas:

  • Corrige irregularidades e desníveis na laje do piso;
  • Serve de base e suporte para o revestimento do piso e seus elementos;
  • Resiste às cargas atuantes sem se romper;
  • Incorpora sistemas de impermeabilização;
  • Contribui com os sistemas de isolamento térmico e acústico;
  • Permite o caimento necessário de água em diferentes espaços.

Já o piso elevado de ardósia tem como principal finalidade embutir instalações e cabeamento de energia elétrica, computador, telefone, ar condicionado e assim por diante, facilitando o acesso e a manutenção desses itens.

Consequentemente o espaço fica mais organizado e esteticamente atraente. Ele compacta e integra a rede de instalações e cabeamento, otimizando o espaço e sendo útil principalmente em ambientes corporativos.

Vale lembrar que contrapiso também pode ser usado para receber e esconder instalações. Da mesma forma, o piso elevado de ardósia deve resistir à atuação de cargas sem se romper. Mas a diferença está no modo como esses processos se realizam em um e no outro.

3. Instalação x construção

A instalação do pavimento de ardósia é muito mais simples e prática do que a construção do contrapiso.

O piso elevado de ardósia é, na maioria das vezes, tal como acontece com os forros, afixado no chão através de pedestais ajustáveis em aço que servem de sustentação, enquanto as pedras de ardósia são colocadas por cima.

O contrapiso, por sua vez, não é instalado, mas construído com ferramentas apropriadas, como pá de pedreiro, régua, prumo e assim por diante.

4. Portabilidade x permanência

Devido ao fato de ser instalado, o piso elevado de ardósia pode ser removido com relativa facilidade e instalado em outro ambiente caso seja necessário. Se, por alguma razão, alguma pedra de ardósia sofrer danos, o ideal é substituí-la.

Para a remoção do contrapiso é necessário quebrá-lo. É possível corrigir danos no contrapiso decorrentes do uso contínuo, como rachaduras.

5. Ponto de assentamento

O contrapiso é assentado diretamente sobre a laje, ou seja, sobre o lastro de concreto armado que está situado sobre a fundação (lastro de brita). Ele deve ter uma espessura entre 20 a 30 milímetros (2 a 3 centímetros). Também recebe o nome de camada de regularização.

O piso elevado de ardósia, por sua vez, pode ser assentado sobre o contrapiso ou sobre o próprio revestimento que o contrapiso já recebeu.

 

Entende agora as diferenças entre o piso elevado de ardósia e o contrapiso? O que pensa sobre a utilização de pisos elevados em salas comerciais? Faça seu comentário!

Por que é importante realizar um projeto antes de iniciar sua reforma comercial?

reforma comercial

Você que é proprietário de um imóvel sabe que manter sua sala comercial, loja ou escritório em perfeitas condições é garantia de melhor retorno ao capital e também uma proteção a seu investimento e, se você é inquilino de um imóvel comercial também tem as mesmas necessidades; afinal o patrimônio pode não ser seu, mas o negócio sim, e não há dúvida que sua atividade deve ser desenvolvida em ambiente agradável e que transmita boa impressão a seus clientes.

Portanto, lidar com reforma comercial é inevitável a qualquer um, seja investidor ou empreendedor.

Veja então a importância de se ter um bom projeto quando surgir essa necessidade em sua vida.

Adequação aos objetivos

Em uma reforma comercial, antes de qualquer coisa, saber o que se deseja é fundamental. Qual seu objetivo com a reforma? Que resultado espera alcançar?  Qual o padrão dos acabamentos?

Um bom projeto garantirá que o resultado final esteja perfeitamente alinhado com seu pensamento.

Planejamento da execução

Tendo o projeto em mãos é possível planejar com segurança todo o desenvolvimento de uma reforma comercial, você conhecerá que profissionais e serviços terá que contratar, poderá programar as compras e terá uma boa ideia do prazo necessário para execução.

Domínio das etapas e seus custos

O planejamento desenvolvido a partir de um bom projeto traz conhecimento sobre cada etapa da reforma comercial e permite domínio dos custos envolvidos. Isso confere segurança para a realização da obra. Esta é uma grande vantagem, é possível saber quais os materiais serão comprados e qual o momento em que devem estar na obra, com essa informação a gestão do fluxo de caixa fica facilitada.  Ao iniciar a obra você já tem boa previsão do total a ser investido.

Respeito à legislação e normas técnicas

A execução de uma reforma comercial exige ainda respeito à legislação da Prefeitura ou Estado, às leis trabalhistas, às normas técnicas e ainda ao regimento interno do prédio ou condomínio, por exemplo, quanto ao trânsito de materiais e horários para execução dos serviços, se não somos do ramo, fica evidente a necessidade de acompanhamento profissional.

Podemos ver então a importância de um bom projeto para que se execute uma reforma comercial e que o conhecimento oferecido no desenvolvimento desse projeto nos mostra que é fundamental a contratação de uma equipe especializada para administrar a obra e acompanhar o andamento dos serviços, assim será minimizada a ocorrência de problemas, reduzidos riscos de perdas e ainda, estará garantido que a legislação e as boas práticas da construção sejam respeitadas.

Projeto feito por arquiteto ou engenheiro e administração profissional são o remédio perfeito para que você não tenha dores de cabeça com sua reforma comercial.

A Alves Andrade oferece toda assistência para sua reforma comercial ou construção, você pode contar com a competência de nossa equipe, do projeto à administração da obra. Com um acompanhamento da execução, do início ao fim da obra, você tem a garantia de uma reforma tranquila, sem interrupções e com extrema qualidade nos serviços.

Gostou de nosso post? Deixe seu comentário.